Os primeiros "gritos de guerra" do Red Bull Culture Clash 2018

  

RBCC

Alex d’Alva e Carlão serão os apresentadores do evento que, no dia 2 de maçro, no Coliseu dos Recreios, vai colocar frente a frente quatro crews. As equipas serão comandadas por Capicua, pelos Paus, por Richie Campbell e por Rui Pregal da Cunha, levando hip hop e rock, reggae e soul, fado ou kuduro para o centro da arena.

Em 2016, a crew Club Atlas, comandada por Branko, sagrou-se vencedora. Agora, a 2 de março, 4 crews vão disputar o título de campeões da edição de 2018 do Red Bull Music Culture Clash.

As equipas são compostas por: 

Capicua e Guerrilha Cor de Rosa – com Capicua à frente dos talentos de DJ D-One, nos pratos e, nos microfones e na agitação na frente de palco, M7 aka Beatriz Gosta, Ana Bacalhau, Eva Rap Diva, Marta Ren e Blaya;

PAUS e PEDRAS  – crew comandada pelo grupo de Joaquim Albergaria, Hélio Morais, Fábio Jevelim e Makoto Yagyu e que conta ainda com os valorosos aliados DJ Glue, Mike El Nite, Holly Hood e Silk;

Bridgetown – com o “maestro” Richie Campbell a dirigir uma equipa que integra Mishlawi, General Gogo, Luís Franco Bastos, Ben Miranda, Dengaz, Plutonio, DJ Dadda, Dodas Spencer e Afonso Ferreira;

Ultramar: além de Rui Pragal da Cunha, vocalista dos Heróis do Mar, que é o capitão desta equipa, a formação inclui ainda Capitão Fausto, Memória de Peixe e Throes + The Shine.

O combate será realizado em quatro rounds – que terão entre 8 e 15 minutos – com cada uma das crews a procurar desarmar os restantes concorrentes. Os hosts tratarão de fazer cumprir as regras – uma das quais impede a repetição de músicas, por exemplo – mas a vitória será sempre decidida pelo público presente, com recurso a um sonómetro.