Tourism Academy #1: Começar por cima

  

DIA1TA 1

Começou hoje, em Lamego, a primeira edição da Tourism Academy - a Academia Forum dedicada ao setor do Turismo e às suas diversas saídas profissionais. O primeiro dia trouxe apresentações e... um arranque em altitude. 

A chegada do autocarro que trouxe os participantes da Tourism Acacdemy animou a manhã da Escola de Hotelaria e Turismo do Douro. Situada no topo de uma das colinas que rodeiam a cidade de Lamego, a escola tem, nesta altura do ano, pouco movimento, explicou o seu diretor, Paulo Vaz, na receção aos participantes: “os nossos alunos estão agora em estágio, a aplicar os conhecimentos que adquiriram ao longo do ano”.

Durante o ano letivo, realçou, o ambiente é de constante ebulição. A oferta formativa da EHT do Douro divide-se por várias áreas do setor do turismo. Por essa razão, o edifício inclui espaços especializados como cozinhas e bares pedagógicas, anfiteatros de cozinha ou uma sala de análise sensorial que os participantes puderam ficar a conhecer, numa visita guiada que se assumiu como uma das primeiras atividades da semana.

DIA1TA 12
DIA1TA 10

A variedade será, de resto, uma dos elementos em destaque durante esta Academia, sublinhou Paulo Vaz. Ao longo dos próximos cinco dias, haverá a possibilidade de experimentar atividades ligadas às diferentes áreas do setor: Turismo Cultural e de Património, Turismo de Ar Livre, Enoturismo ou Turismo Gastronómico.

O objetivo é que, através de um programa “ativo e animado”, os participantes fiquem "a conhecer o mundo fantástico do Turismo e Hotelaria”, bem como a EHT do Douro – uma escola, salientou, onde a taxa de empregabilidade ronda os 90%. O diretor realçou também a importância de conhecer a região do Douro – “uma das mais bonitas do país” – e de criar laços, mantendo ainda um foco adicional: o caractér lúdico. “Todas as atividades têm o foco na diversão e não são apenas ‘aulas’”, reforçou.

Também presente na sessão de abertura da Tourism Academy, a Chefe do Gabinete de Apoio à Presidência da Câmara Municipal de Lamego, Ana Branca de Carvalho, destacou a oportunidade oferecida aos jovens de conhecer “a cidade com mais património por metro quadrado", salientando também as idas a Lazarim ou às quintas de produção vínicola como oportunidades de aprendizagem no terreno. A terminar, deixou ainda um desafio aos participantes: escrever, no final da semana, um pequeno texto sobre “o que mudariam ou criariam” para a cidade.

DIA1TA 13DIA1TA 14

Depois da instalação e receção, chegaria a primeira atividade fora da EHT do Douro: uma visita ao Castelo de Lamego. Para além da passagem pelos calabouços e pela praça de armas, não faltou a inevitável subida à torre de menagem.

Antes, uma passagem pelo Núcleo Arqueológico Porta dos Figos – Centro Interpretativo de Lamego, onde a técnica de Turismo da Câmara Muncipal de Lamego, Dora Vicente, e um estudante do curso de Gestão Turística, Cultural e Patrimonial (da ESTG de Lamgo) receberam os estudantes. O objetivo, explicou à FORUM Dora Vicente, passou por “fazer a ligação com a história da cidade”. Lamego, destacou, tem um “riquíssimo património” que inclui igrejas, o castelo e casas brasonadas. Por essa razão, concluiu, este contacto com os participantes da Tourism Academy vai ajudar “ao reconhecimento do património histórico e cultural da cidade”.

DIA1TA 6DIA1TA 8

DIA1TA 4

DIA1TA 3