Gulbenkian lança Academias do Conhecimento

  

pexels-photo-256307

Fundação disponibiliza 2,5 milhões de euros a associações que apresentem projetos centrados "na promoção de competências pouco desenvolvidas no sistema educativo convencional".

Em 2030, 40% das competências hoje consideradas competências-chave já serão consideradas obsoletas. É neste contexto que a Fundação Calouste Gulbenkian lança as Academias do Conhecimento, num "movimento de promoção de competências ainda pouco desenvolvidas no sistema educativo convencional", salienta a Fundação, em comunicado.

Contudo, estas competências serão "fundamentais para que as crianças e jovens de hoje sejam capazes de enfrentar esse futuro em rápida mudança". O  objetivo é chegar aos 10 mil jovens, nos próximos cinco anos, dotando uma centena de organizações sem fins lucrativos de metodologias e estratégias que desenvolvam estas competências, acrescenta a mesma fonte.

Estas academias poderão ser criadas por organizações públicas e privadas, sem fins lucrativos, heterogéneas na sua orgânica, dimensão e atividade, desde que apresentem projetos dedicados a potenciar novas competências em indivíduos com idade inferior a 25 anos. Todas as Academias poderão contar com o apoio técnico, financeiro e a mentoria da Fundação Calouste Gulbenkian.

As organizações que pretendam criar uma Academia Gulbenkian do Conhecimento poderão candidatar-se a partir de hoje, dia 17, e até 11 de junho.

Mais informações estão disponíveis em Gulbenkian.pt/academias.