Politécnico de Setúbal forma voluntários no combate ao VIH/SIDA

  

 

FCV 16 NI
O Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) acolhe, a 24 de outubro, mais uma edição da Formação Científica de Voluntários, uma iniciativa da Fundação Portuguesa “A Comunidade contra a Sida”, através do seu Centro de Aconselhamento e Orientação de Jovens (CAOJ) de Setúbal, que decorre no âmbito do Projeto Nacional de Educação pelos Pares.
 
 
O encontro tem início pelas 09h30, no auditório nobre do IPS, com uma sessão de boas-vindas a cargo do presidente do IPS, Pedro Dominguinhos, da presidente da Fundação Portuguesa “A Comunidade contra a Sida”, Filomena Frazão de Aguiar, e do vereador da Educação e Saúde da Câmara Municipal de Setúbal, Ricardo Oliveira, entre outros responsáveis.
 
Ao longo do dia, estão previstos dois painéis de discussão, moderados por Cristina Gomes da Silva e António Manuel Marques, diretores das escolas superiores de Educação (ESE/IPS) e de Saúde (ESS/IPS), respetivamente, e que contarão com a participação de profissionais de saúde, docentes e técnicos ligados à prevenção de comportamentos de risco. O primeiro, “Adolescer”, decorre a partir das 10h00 em torno da temática da adolescência, abordando as questões dos afetos, sexualidade e estilos de vida, e o segundo, “(Des)prevenir”, marcado para as 14h30, centra-se na discussão do VIH/SIDA e outras infeções sexualmente transmissíveis, bem como nos comportamentos aditivos e dependências. 
 
A ação de formação contempla ainda, pelas 11h30, um workshop sobre Saúde Sexual e Reprodutiva, conduzido por Joana Bernardeco, médica ginecologista do Hospital de São Bernardo, e pela enfermeira Elisa Bailão, do Agrupamento de Centro de Saúde (ACES) Arrábida. A conferência de encerramento, agendada para as 15h45, será em torno das “Questões bioéticas associadas ao VIH/SIDA”, tema a desenvolver por Lucília Nunes, docente da ESS/IPS e coordenadora científica do CAOJ de Setúbal. 
 
Os docentes da ESS/IPS, Patrícia Argüello e Lino Ramos, também coordenadores pedagógicos do CAOJ de Setúbal, serão os últimos intervenientes da formação, cabendo-lhes dar destaque à ação de voluntariado dos estudantes do IPS, nomeadamente das escolas superiores de Saúde e de Educação, no âmbito do Projeto Nacional de Educação pelos Pares junto de escolas e instituições da cidade.