"Adília Lopes é a poeta dos gatos e das baratas, não deixa de ser uma certa Alice construindo o seu mundo de fantasia". A frase é da autoria do escritor Valter Hugo Mãe, descrevendo a obra da poetisa portuguesa.

A citação faz referência a um dos poemas mais conhecidos da autora, intitulado "Autobiografia Sumária de Adília Lopes": Os meus gatos / gostam de brincar / com as minhas baratas". O tema da autobiografia é, precisamente, a proposta da editora Assírio & Alvim, na publicação do terceiro volume de uma "trilogia poética de forte componente autobiográfica".

 


"Estar em Casa" junta-se assim a "Depois de Bandolim" e "Manhã", obras que incluem fotografias do arquivo familiar da própria autora.

A editora destaca, em comunicado, a obra como "uma revisitação às suas memórias de infância e como que um espelho da relação de Adília Lopes com a literatura e com o mundo que a rodeia". A presente edição inclui ainda, como novidade, o capítulo Bule, abarcando mais de uma dezena de textos inéditos.

asOutras obras de Adília Lopes já publicadas pela Porto Editora.

 

 

 

Pin It